qui, 18 de abril de 2024 10:44

Criminalista fez post sobre assassinatos de colegas de profissão horas antes de ser morta, no RN: ‘Quem será o próximo?’

Horas antes de ser morta em frente à casa onde vivia, em Parnamirim (RN), a advogada criminalista Andreia da Silva Teixeira, de 44 anos, compartilhou uma publicação na qual lamentava recentes assassinatos de colegas de profissão. Na postagem, ela cita a execução do advogado Rodrigo Crespo, no Centro do Rio. Andreia foi morta pouco depois de 0h40, nesta quarta-feira.

“Dias atrás, a Dra. Brenda foi vítima de homicídio na frente da delegacia. Hoje, Dr. Rodrigo Crespo foi vítima de homicídio na frente da OAB/RJ. A advocacia, mais uma vez, sendo atingida. Mais uma vez, está de luto. É lamentável e revoltante! Quem será o próximo? Minhas condolências aos familiares, amigos e colegas de profissão”, diz a publicação compartilhada por Andreia.

A Polícia Civil investiga o caso. Além de Andreia, um homem apontado como seu companheiro, identificado como Lenivaldo César de Castro, de 52 anos, também foi morto. As vítimas estavam em frente à casa da advogada, em um condomínio da região de Parnamirim, na Grande Natal.

O crime

Imagens registradas por câmeras de segurança do condomínio mostram a ação do criminoso, que teria chegado ao local em um carro sedã de cor escura. Nas imagens, é possível ver que Andreia retira itens do porta-malas de um veículo quando o autor dos disparos se aproxima.

Segundo informações da Polícia Militar, o crime aconteceu pouco depois de 0h40, e agentes foram acionados para o local. Lá, encontraram os dois corpos caídos ao solo, em frente à casa. Em relato aos policiais, a mãe da advogada confirmou que a filha atuava na área criminal.

Em nota oficial, a Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte afirmou que teve conhecimento da morte de Andreia, e diz que, “segundo informações preliminares, não há indícios de envolvimento com a atuação profissional da advogada”, que era criminalista. A Ordem alegou, ainda, que irá acompanhar as investigações.

Segundo a Polícia Civil, o caso foi registrado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Parnamirim, e as investigações prosseguirão. “Em momento oportuno, a Polícia Civil irá divulgar novidades sobre o caso, que segue em sigilo”, diz a corporação.

Homenagem

Amigos da advogada prestaram homenagem no site profissional utilizado por ela. Ao abrir a página, uma foto de Andreia aparece, seguida de um texto em memória da criminalista:

“Neste instante de reflexão e saudade, prestamos homenagem a uma alma que tocou nossas vidas com sua luz inextinguível. Andreia Teixeira partiu, deixando-nos com corações pesados, mas também com uma gratidão imensurável por ter sido abençoados por sua presença. Seu sorriso irradiava calor, sua bondade acalmava as tempestades mais furiosas e sua alma compassiva tocava profundamente cada um que teve a sorte de conhecê-la. Ela não apenas caminhou neste mundo, mas deixou uma trilha de amor e compaixão que jamais se desvanecer.

Andreia Teixeira, você viverá para sempre em nossos corações, como uma estrela guia que nos orienta nas noites escuras da saudade. Descanse em paz, querida amiga, seu amor perdurará par sempre”.

Andreia da Silva Teixeira, de 44 anos, e o companheiro, Lenivaldo César de Castro, de 52, foram mortos a tiros em frente à casa da advogada, em Parnamirim, na Grande Natal — Foto: Reprodução
Andreia da Silva Teixeira, de 44 anos, e o companheiro, Lenivaldo César de Castro, de 52, foram mortos a tiros em frente à casa da advogada, em Parnamirim, na Grande Natal — Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

redes sociais

Notícias relacionadas

Ultimas noticias