Logotipo

qui, 29 de fevereiro de 2024 05:54

Emanuel Pinheiro não libera geral e diz que Cuiabá tem gestão

Emanuel Pinheiro (MDB), prefeito de Cuiabá, afirmou que o decreto do governador Mauro Mendes (DEM) permitindo a reabertura de atividades consideradas não essenciais em meio à pandemia da Covid-19, não significa um “liberou geral” na cidade.

Segundo ele, serão definidos horários e regras de funcionamentos para cada uma das atividades, e que se reunirá ao longo da próxima semana com representantes de cada um dos segmentos. Por ora, as atividades podem funcionar normalmente, mas nos próximos dias os horários serão fixados em um novo decreto do Município.

“Assim como vocês, também fui surpreendido. Passamos a tarde de ontem sem entender nada e agora temos que buscar colocar o trem nos trilhos. Estou com minha equipe técnica discutindo as normatizações que vamos ter que estabelecer. Vou conversar com representantes de todas atividades econômicas para estabelecer, entre outras coisas, o horário de funcionamento”, argumentou o prefeito.

“Não é liberou geral, não. Não é trabalhar a hora que quero, como bem quero. Não. Cuiabá é uma cidade de regras, normas, leis e que tem gestão. Então, quero, junto com vocês, estabelecer horário de funcionamento e medidas de biossegurança para preservar a saúde e vida das pessoas”, emendou.

As declarações foram dadas na manhã deste sábado (25), em um vídeo divulgado por Emanuel em suas redes sociais.

Na oportunidade, ele voltou a tecer críticas à decisão judicial proferida pelo juiz José Lindote, que impôs uma quarentena obrigatória em Cuiabá e Várzea Grande. Por um mês, o prefeito tentou, sem sucesso, reverter a medida. O prefeito declara que o decreto baixado por Mendes reconhece que a decisão da Prefeitura – que já havia permitido a abertura de algumas atividades – estava correta.

“Depois de um mês de uma medida judicial atabalhoada, equivocada e que prejudicou todo o planejamento técnico das Prefeituras de Cuiabá e Várzea Grande, finalmente, o Governo do Estado resolveu entender que a Prefeitura de Cuiabá estava certa. Entretanto, até para desfazer a trapalhada que fizeram foi um final melancólico. Tudo de uma hora pra outra, encerra uma noite dizendo que vai ter mais 14 dias de quarentena. No outro dia, resolve afirmar que mudou tudo”, criticou.

Por fim, o prefeito afirmou que irá “organizar as trapalhadas que fizeram” e normatizar o funcionamento das atividades na Capital.

“Cuiabá tem gestor, tem leis, tem normas e essas normas tem que ser seguidas”, concluiu.

Veja o vídeo:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

redes sociais

Notícias relacionadas

Ultimas noticias