qua, 24 de abril de 2024 01:48

Gaeco mira organização criminosa responsável pelo tráfico de drogas em Cáceres

O Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público de Mato Grosso, deflagrou nesta quinta-feira (17), a “Operação Falsus Speculator” para cumprimento de mais de 50 ordens judiciais para desarticular uma organização criminosa voltada para o tráfico de drogas, lavagem de dinheiro, roubos, furtos, posse e porte ilegal de arma de fogo em Cáceres (218 km de Cuiabá) e região de fronteira. 

Entre os alvos dos mandados estão dois dos líderes da organização criminosa que controlavam a prática de crimes diversos na região de Reserva do Cabaçal, Araputanga, São José dos Quatro Marcos e Mirassol D’Oeste, especialmente as ações relacionadas à lavagem de dinheiro.

Durante as investigações foi constatado que, entre os anos de 2018 a 2022, o grupo criminoso movimentou mais de R$ 25 milhões oriundos da prática de crimes.

Estão sendo cumpridos 12 mandados de prisão preventiva, 12 mandados de busca e apreensão, 21 bloqueios de bens e valores e 06 sequestros de veículos, nas cidades de Cuiabá, Mirassol D’Oeste, São José dos Quatro Marcos e Reserva do Cabaçal.

Para o cumprimento das medidas, a operação conta com apoio de equipes do Gaeco do Estado, da Delegacia Especial de Fronteira-DEFRON, da Delegacia Regional de Cáceres, Delegacia de Mirassol D’Oeste, 6º Comando Regional da Polícia Militar, 23ª Cia de Força Tática, 17ª Batalhão da Polícia Militar de Mirassol D’Oeste, Batalhão da ROTAM em Cuiabá, CIOPAER e Canil Integrado de Fronteira.

O nome da operação, “Falsus Speculator”, tem origem no Latin, e significa “Falso Vigia”, em referência ao cargo de vigilante ocupado pelo líder do grupo criminoso, que é servidor público municipal e cujo salário destoava completamente dos valores movimentados em suas contas bancárias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

redes sociais

Notícias relacionadas

Ultimas noticias