Logotipo

dom, 25 de fevereiro de 2024 02:08

Governador dá carta branca a Botelho para deixar União e espera manter amizade: “gosto dele”

O governador Mauro Mendes (UB) deu carta branca para o presidente da Assembleia Legislativa (ALMT), Eduardo Botelho (UB), deixar o União Brasil, mas destacou sua intenção de manter o vínculo de amizade com o político. O chefe do Executivo ainda criticou a fidelidade partidária imposta pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

“Qualquer um pode sair do partido. Partido não é um casamento. Ninguém fez juramento eterno. Eu não fiz juramento eterno ao União Brasil. Nem eu, nem Botelho, nenhum dos membros que lá estão lá hoje”, falou Mendes na última sexta-feira (21).

Botelho pode aceitar convite do PSD após o governador assumir publicamente seu apoio ao secretário-chefe da Casa Civil, Fábio Garcia (UB). O líder do União Brasil em Mato Grosso minimizou a situação e classificou a filiação partidária como um ato burocrático necessário para permitir ingresso no “jogo político”. “É uma opção que você tem para cumprir a legislação eleitoral e você tem que escolher um partido”, explicou Mauro.

O chefe do Paiaguás também verberou a resolução do TSE que impõe a fidelidade partidária. A normativa exige que os filiados eleitos sigam na agremiação até a janela partidária e só abre exceção para debandada em caso de justa causa, liberando a saída em situações de fusão, criação de novo partido, mudança ou o desvio do programa partidário, além de identificação de gravde discriminação pessoal.

“Lamentavelmente, no Brasil, os partidos perderam importância porque esse negócio de fidelidade partidária não existe, nunca existiu, e se o Botelho quiser sair, espero que ele continue meu amigo, gosto pessoalmente dele, ele sabe disso”, declarou Mendes. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

redes sociais

Notícias relacionadas

Ultimas noticias