qua, 24 de abril de 2024 05:29

Grupo de trabalho busca solução para atrasos de salário de médicos em MT

Um grupo de trabalho, criado pelo Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso (CRM-MT), em conjunto com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), Controladoria-Geral do Estado (CGE) e a Agência Brasileira de Apoio à Gestão do SUS (AGSUS), irá buscar um acordo para solucionar os atrasos nos pagamentos de médicos do estado. A primeira reunião está agendada para o dia 18 de outubro, data em que se comemora o Dia do Médico.

A criação do grupo foi definida nessa quarta-feira (11), em reunião realizada na sede do Conselho, que contou com a presença de Figueiredo e do presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), José Hiran da Silva Gallo. O assunto já tinha sido levantado pelo deputado Faissal Calil (PV), na sessão da Assembleia Legislativa, e ele apresentou um requerimento de informações para que a SES explicasse o motivo do atraso de salários de médicos do Estado.

Na última semana, os atendimentos no Hospital Regional de Colíder foram paralisados pela equipe médica, que está há três meses sem receber, mas a situação já foi normalizada.

O grupo busca soluções os entraves burocráticos que geram o atraso na remuneração dos médicos que prestam serviços para rede de saúde do estado e do município. De acordo com o presidente do CRM-MT, Diogo Leite Sampaio, o órgão já vinha recebendo inúmeras reclamações de colegas médicos de todo o estado sobre atrasos nos pagamentos, que em algumas vezes chegariam a quatro meses.

Diogo disse que diante desse fato agendou um encontro com o secretário de Saúde do Estado, Gilberto Figueiredo, para entender melhor a situação. “Os médicos estão desesperados por conta desses atrasos. Precisávamos entender o que estava acontecendo. Na última semana, médicos que atendem no Hospital Regional de Colíder suspenderam a realização dos procedimentos eletivos após ficarem três meses sem receber seus salários. Os profissionais trabalham para empresas contratadas pela SES para a prestação dos serviços”, contou Diogo.

O secretário explicou que estes problemas não ocorrem pela falta de recursos ou pela vontade do Poder Público, mas por limitações legais e desafios administrativos que demandam maior habilidade por parte das empresas para serem superados. “Vamos buscar aprimorar ao máximo os mecanismos de pagamentos e também dar a devida segurança aos gestores para a fiscalização dos processos, vamos avançar muito e criar um cenário propício e seguro”.

Neste sentido, a criação do Grupo de Trabalho, ressalta o presidente do Conselho, visa chegar a um entendimento para que os pagamentos ocorram da forma mais célere possível ao mesmo tempo em que eles sejam efetuados com segurança jurídica.

“Diante deste problema, solicitamos esta reunião para entendermos o que ocorre e para trabalharmos por uma solução definitiva dessa questão que afeta os profissionais e o atendimento à população. Os médicos precisam ser pagos sem atrasos. Vamos atuar no que for necessário para resolver esse problema. É sem dúvidas um momento histórico estarmos à mesa para tratarmos desta questão”.

Com informações do CRM-MT

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

redes sociais

Notícias relacionadas

Ultimas noticias