Logotipo

dom, 25 de fevereiro de 2024 06:57

Homem acusado de assediar menor em piscina de condomínio usará tornozeleira eletrônica

O juiz Leonardo de Campos Costa e Silva Pitaluga decretou a soltura de M.A.P., de 33 anos, acusado de assediar uma adlescente de 14 anos na piscina de um condomínio, em Cuiabá, mediante o pagamento de fiança no valor de R$ 13.200. O magistrado ainda determinou que o suspeito seja monitorado por tornozeleira eletrônica, além de outras medidas cautelares. Ele foi preso no último domingo (8), no bairro Pico do Amor.

“Não obstante, tenho que pela natureza do delito, bem como por ter sido cometido em desfavor de adolescente, menor de 15 anos de idade, a situação, ainda que sendo de soltura, importa maior rigor acerca das condições para sua concessão/manutenção. Pelo exposto, CONCEDO a LIBERDADE PROVISÓRIA ao M.A.P., COM o uso de tornozeleira eletrônica”, diz o trecho da decisão.

Os termos impostos pelo juiz são recolher-se em sua residência diariamente, no período das 22h às 6 horas do dia seguinte, durante a semana, e integralmente aos finais de semana; utilizar tornozeleira eletrônica pelo período de seis meses; comparecer mensalmente a este juízo, pelo prazo de seis meses, a fim de informar e justificar suas atividades; comparecer a todos os atos do processo; não mudar de residência (situada em Nova Mutum) ou se ausentar da referida comarca sem aviso prévio a este juízo; não frequentar lugares de má-fama (boates, bares, etc..); não se aproximar da vítima, ou manter com ela qualquer contato.

O CRIME

De acordo com a PM, o pai da vítima contou que a filha havia combinado de ir à piscina com uma amiga e a adolescente chegou primeiro. Em seguida, ele disse que o suspeito chegou, tirou a roupa, ficou de cueca e entrou na piscina.

Após entrar na água, o suspeito abordou a vítima perguntando seu nome e idade. Ele ainda teria dito que a adolescente parecia beijar muito bem.

Assustada, a garota contou o que estava acontecendo para amiga pelo WhatsApp. Em seguida, ligou para o pai chorando, contando o que havia ocorrido.

No local, o pai da jovem disse que visitantes não possuem autorização para frequentar a piscina, ainda mais com roupas inapropriadas.

O suspeito foi abordado pelo polícia e, ao ser questionado sobre o ocorrido, ele permaneceu em silêncio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

redes sociais

Notícias relacionadas

Ultimas noticias