qua, 24 de abril de 2024 06:17

Jovem é preso por perseguir e torturar primo no banheiro de casa em Sorriso

Um homem identificado pelas iniciais W.G.R.S., de 24 anos, foi preso nesta segunda-feira (25) por torturar, agredir e constranger um adolescente, de 17 anos, no município de Sorriso (397 km de Cuiabá). O suspeito é primo da vítima e disse que espancou a vítima para castiga-lo por conta de seu comportamento ruim.

Segundo informações, o suspeito surrou o adolescente dentro do banheiro da casa da mãe do menor e ordenou que a vítima ficasse nua e com as mãos na cabeça e desferiu socos, tapas e chutes direcionados, inclusive, na área genital do adolescente.

O agressor é primo da vítima e teria cometido a tortura como forma de castigar o menor porque, supostamente, o garoto foi ‘rebelde’ com a mãe. Os atos criminosos cometidos contra a vítima teriam ocorridos no final de agosto.

Durante as diligências, a equipe da Polícia Civil conversou com familiares da vítima que apontaram que o menor é um menino com comportamento normal como qualquer outro adolescente de sua idade. 

Em escuta especializada com uma psicóloga, a vítima relatou que estava em casa tomando tereré e comendo pipoca com alguns amigos, quando o investigado chegou e expulsou todos da residência.

Em seguida, começou a agredir a vítima, que para escapar, correu em direção a uma lavoura que fica aos fundos da casa, mas foi perseguida pelo suspeito, que usou o próprio veículo para alcançar o adolescente. A vítima contou ainda que correu por um quilômetro e caiu em uma vala da lavoura, mas acabou sendo capturada pelo suspeito, que voltou a agredi-lo. 

O adolescente foi arrastado de volta a sua e no local, o agressor ordenou que ele entrasse no banheiro, tirasse a roupa e colocasse as mãos na cabeça. Em seguida, com a vítima nua e ajoelhada no box do chuveiro, o investigado voltou à sessão de tortura, imposta como forma de castigar a vítima, direcionando os socos até mesmo ao órgão genital do adolescente.  

Depois, o suspeito obrigou a vítima a tomar banho e a ir junto com ele e um tio para a festa da família. Na confraternização, o agressor deu uma cabeçada no rosto da vítima, que causou uma fratura nos dentes do menor. Além disso, o adolescente contou que o suspeito agrediu os avós idosos. Ele deu um empurrão na avó e o avô contra a parede utilizando um cabo de vassoura. 

“Não há nenhuma justificativa plausível para ato de tamanha covardia, sadismo e maldade contra uma vítima em franco desenvolvimento psicossocial. É uma grave violação da dignidade do ser humano, que deve ser reprimida com rigidez e veemência pelos órgãos de persecução penal”, comentou a delegada Jéssica Assis, que representou ao juízo da Vara Criminal pela prisão preventiva do investigado com base nas evidências coletadas na apuração.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

redes sociais

Notícias relacionadas

Ultimas noticias