qua, 24 de abril de 2024 01:31

Juíza mantém prisão de PM acusado de sequestrar e matar boliviano em região de fronteira

A juíza Alethea Assunção Santos, da 2º Vara Criminal de Cáceres, determinou a prisão preventiva do soldado da Polícia Militar Douglas Henrique Ribeiro, durante audiência de custódia, nesta quinta-feira (18). Ele foi preso acusado de matar um suposto traficante boliviano, Simon Johan Alonzo Mollo, de 31 anos, que morava em Mirassol D’Oeste (290 km de Cuiabá). A vítima foi sequestrada, roubada e teve sua família extorquida para resgate em Cáceres.

“Quanto à conversão da prisão em flagrante em prisão preventiva, verifica-se que, além de o conduzido ter sido preso em flagrante pela prática dos crimes já mencionados, é investigado pela suposta participação nos crimes de roubo majorado e extorsão mediante sequestro, tendo, inclusive, sido autorizada a realização de busca e apreensão por este Juízo, razão pela qual entendo que a conversão da prisão em flagrante em preventiva se mostra necessária, a fim de garantir a conveniência da instrução criminal”, diz a decisão.

A magistrada ainda destacou que a soltura prematura do suspeito pode inibir eventuais vítimas e testemunhas a prestarem suas declarações por temer represálias, causando prejuízo à instrução criminal.

O CRIME

Segundo informações, no último domingo, a vítima estava retornando com seus filhos da cidade que faz divisa com Cáceres, San Matias, na Bolívia, onde foi passar o fim de semana do Dia dos Pais. Quando passava pela BR-070, por volta das 20h, conduzindo sua caminhonete Hilux branca, Simon foi abordado por três homens armados e encapuzados, nas proximidades da rotatória que dá acesso à cidade de Cáceres.

Os três se identificaram como policiais, renderam as vítimas e embarcaram todos na caminhonete, obrigando Simon a continuar a viagem até sua casa, em Mirassol d’Oeste (297 km de Cuiabá).

Ao chegar à residência da vítima, o trio roubou perfumes, aparelho de videogame, relógio, joias, entre outros bens. Em seguida, colocaram os pertences na caminhonete da vítima, deixaram as crianças sozinhas na casa e levaram Simon como refém. O veículo foi encontrado no município de Curvelândia (280 km de Cuiabá), na estrada que liga a cidade ao Distrito de Caramujo.

No dia seguinte, utilizando o aparelho celular da vítima, os suspeitos passaram a fazer contato com familiares exigindo pagamento em dinheiro, em troca da liberdade de Simon, e que a polícia não fosse comunicada. Os familiares de Simon fizeram cinco transferências bancárias, com valores R$ 10, 20, 25 e 35 mil para contas diferentes.

A partir do registro do desaparecimento da vítima, as delegacias de Mirassol d’Oeste e de Cáceres iniciaram as investigações para esclarecer o crime.

A Polícia Civil apurou diversas informações que levaram à identificação de um dos suspeitos envolvidos na extorsão e sequestro da vítima. Após representação junto a 2ª Vara Criminal da Comarca de Cáceres, equipes da delegacia do município e de Mirassol d’Oeste cumpriram mandados de busca e apreensão nesta quarta-feira contra o policial militar. 

Na residência e no veículo do policial, foram apreendidos centenas de objetos, entre eles, joias, dinheiro em espécie, frascos de perfumes importados, aparelhos celulares, videogame Xbox, relógios, notebooks, distintivo policial, folhas de cheques preenchidas, porções de entorpecentes, balança de precisão, garrafas de uísques importados, dispositivo de choque e cartões bancários em nomes de diversas pessoas.

Também foram apreendidas munições de calibres 556, 9mm, 22, 38, 36 e .40, além de duas espingardas sem numeração, um revólver de calibre 38, coldres, rádios comunicadores e carregadores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

redes sociais

Notícias relacionadas

Ultimas noticias