qua, 24 de abril de 2024 02:05

Justiça converte em preventiva a prisão de homem que matou adolescente grávida em festa de família

Juiz da 3ª Vara de Juína, Vagner Dupim Dias converteu em prisão preventiva a prisão em flagrante de Anderson Ferreira Gomes, que matou a tiros sua ex-namorada Eduarda Alexsandra Barbosa Dutra, de 17 anos, após invadir uma festa da família dela, no sábado (16). O magistrado ainda pontuou que a vítima estava grávida e o suspeito já foi condenado por violência doméstica.

O juiz homologou a prisão em flagrante de Anderson, mas pontuou que ele está hospitalizado por causa das agressões que sofreu por populares, quando tentou fugir do local do crime, e por isso não é possível que ele passe por audiência de custódia. No entanto, o magistrado afirmou que a manutenção da prisão é imprescindível neste caso.

“O estado de perigo que a liberdade do indiciado causaria está evidenciado nos autos pelo modus operandi, isso porque as declarações sugerem que o custodiado dissimulou ir embora e retornou para dentro da residência onde disparou contra a vítima, uma adolescente de 17 anos, gestante e na sequência tentou empreender fuga sendo contido por populares”, destacou.

O juiz citou outros depoimentos que apontam a frieza de Anderson ao cometer o crime e converteu o flagrante em prisão preventiva. Determinou que a Polícia Penal acompanhe ele durante a internação até que possa ser encaminhado para unidade prisional.

“O indiciado ostenta anotação criminosa possuindo em seu desfavor condenação em razão de crime de violência doméstica […] cenário que acaba por agravar ainda a mais o risco à ordem pública agora pelo risco concreto de reiteração criminosa. Ante o exposto, converto o flagrante em prisão preventiva de Anderson Ferreira Gomes”.

O crime

A PM foi acionada por volta das 21h do sábado (16) para atender uma ocorrência de homicídio no Módulo 06, em Juína (735 km a Noroeste). No local os militares encontraram o suspeito caído no chão, com sangramento no rosto. Dentro da casa os policiais encontraram Eduarda caída no sofá, já sem vida.

Uma testemunha relatou que estava em uma confraternização em sua residência, junto com familiares como sua irmã e sua sobrinha Eduarda. Por volta das 16h o suspeito, que é ex de Eduarda, chegou no local já bêbado. O informante disse que mais ou menos às 20h foi até a cozinha e então ouviu um disparo de arma de fogo.

Ele foi até a sala e encontrou a vítima ainda com vida, dizendo que o suspeito tinha atirado nela. Logo em seguida ela caiu no sofá e depois morreu. A testemunha foi para fora da casa e viu quando populares puxaram o suspeito de sua moto e começaram a agredi-lo com pedaços de madeira.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e atendeu Anderson.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

redes sociais

Notícias relacionadas

Ultimas noticias